SAF – Sociedade Auxiliadora Feminina

É a organização do Trabalho Feminino em uma Igreja, Congregação ou Ponto de Pregação. Funciona com a autorização e sob a jurisdição do Conselho da igreja local, que indica um Conselheiro para servir de elo de ligação com a Sociedade.

Sócias da SAF (MUSI – pág. 32, Cap. IV, Art.7º e 8º)

A filiação à SAF terá por base a faixa etária de 18 anos para cima.
Haverá duas categorias de sócias:

a) ativa – membro da Igreja que se comprometer a freqüentar no mínimo 50% das reuniões e realizar o trabalho que lhe for designado.
b) cooperadora – aquela que sendo membro da Igreja, ou aluna da Escola Dominical, esteja impedida, por motivo justo, de freqüentar regularmente as reuniões da SAF, ou o membro de qualquer outra igreja evangélica, a juízo do Conselho e que, dentro de suas possibilidades, coopere com sua participação e apoio financeiro. A sócia cooperadora não terá direito a voto e sua presença não intervirá no quorum da reunião.

Sócia Emérita – título de honra que é oferecido a uma sócia de qualquer categoria,
que, sendo membro professo da IPB, em plena comunhão, tenha prestado relevantes
serviços à SAF da qual é sócia. Este título não implica a perda de qualquer
privilégio ou dever da sócia, bem como não lhe adiciona privilégios ou deveres
diferentes das demais sócias.

Departamentos (MUSI – pág. 48, Cap. VII, Art. 43)

A SAF poderá se dividir em Departamentos. O número de sócias de um Departamento fica a critério da Diretoria, sendo o mínimo de 5 e o máximo de 15.
Parágrafo único – a divisão da SAF em Departamentos é feita pela Diretoria, que seguirá o critério geográfico ou outro que achar conveniente.

As finalidades dos Departamentos são (MUSI – pág. 48, Cap. VII, Art. 44):

a) contribuir para um maior desenvolvimento das sócias;
b) realizar estudos e palestras indispensáveis ao desenvolvimento de uma vida integral;
c) preparar obreiros capazes para cargos de responsabilidade;
d) aumentar o interesse e o entusiasmo pelo trabalho;
e) estreitar as relações de amizade entre as sócias.

 

Secretarias de Atividades

A Secretaria de Atividade é uma área de atuação em que todos os sócios são desafiados a atuar individual e coletivamente. Tem como objetivo preparar as sócias para que tenham condições de desenvolver qualquer atividade na Sociedade local, na Federação, na Confederação Sinodal, na Confederação Nacional, ou ainda na igreja local como um todo
(MUSI – pág. 41, Cap. VI, Art. 28 e 30).

A SAF, respeitando suas particularidades de estrutura e funcionamento, poderão ter as seguintes Secretarias de Atividades:

a) espiritualidade
b) evangelização
c) missões
d) ação social
e) causas da IPB
f) causas locais e sociabilidade
g) cultura
h) comunicação e marketing
i) estatística
j) música
k) esporte e recreação
l) outras conforme a realidade local.
(MUSI – pág. 41, Cap. VI, Art. 29)

A Diretoria da SAF nomeia para cada Secretaria uma sócia que coordenará aquela atividade. Cada SAF procurará trabalhar com o máximo de Secretarias, atendendo, no entanto à sua realidade humana e local.